Raízes do Hip Hop apresenta: Fagundes

Artista ganhou notoriedade tanto no Break quanto no Graffiti capixaba.

Alex Fagundes conheceu o Hip Hop em 1993 e logo já foi definindo seu caminho e fazendo história na Cultura Hip Hop capixaba e também fora do estado. Comunicativo, bem humorado e conhecedor do Hip Hop, trabalhou em diversos espaços públicos do Espírito Santo, dando oficinas de Break e Graffiti, além claro, de estar presente em diversas atividades onde o Hip Hop estava envolvido, como campeonatos de dança e encontros de Graffiti. Seu esforço em manter uma cultura forte e ativa, deu resultado e o reconhecimento do seu trabalho veio de diversas formas, o que inclui em sua bagagem, um Prêmio Hutúz como uma das melhores Crew's de Break da década com a Atos Hip Hop Crew, em 2009. O talento e humildade do Fagundes fez parte da formação de inúmeros jovens, seja participando de suas oficinas, trocando uma ideia ou simplesmente assistindo suas apresentações.

Fagundes ajudou a influenciar as mudanças da dança de rua no Espírito Santo e mesmo sendo um artista cristão, conseguiu entrar e levar suas mensagens positivas em todos os lugares que passou. Atualmente, por conta dos efeitos do Parkinson, não participa em competições de dança, mas ainda faz algumas pinturas de Graffiti e apesar de também ter descoberto um talento para tocar e criar músicas/beats, diz não ter a pretenção de se tornar um DJ. Não tem como não se inspirar na história desse ser humano incrível. Conheça agora, as raízes do Fagundes, no Hip Hop.


Raízes do Hip Hop:
O projeto consiste em entrevistar pessoas que estão diretamente ligados ao Hip Hop capixaba, estando ativos ou não na cultura. O principal objetivo é colher depoimentos dessas pessoas para mostrar como se deu início suas origens no Hip Hop e de como estão atualmente. Cada um começou de um jeito e em uma época, o que torna essas experiências muito ricas e trazem histórias importantes de seram ouvidas com muita atenção. Nessa série de entrevistas, vamos trazer pessoas de diversas gerações, desde lá do começo da construção da cultura local, até os que chegaram a menos tempo, mas que também tem oferecido sua contribuição nesse meio.

Agradecemenos pela gentileza do Fagundes em ter recebido o DNA Urbano em sua casa e pelas ricas trocas de ideias. #raizeshiphop