“Menina Mulher” é o mais novo texto do Jhon Conceito para o DNA Urbano

Jhon criou uma série de textos para o DNA Urbano e vale a pena a leitura de cada um... Toda semana, um texto novo desse grande artista capixaba.

“Menina Mulher”.

Lagrimas alagaram seu rosto abatido e triste, aquele dia seria diferente para ela que nunca teve uma festa de aniversario.
Seu bolo era rosa sem heróis ou heroínas apenas um bolo, uma vela e seus amiguinhos da rua. sua avó lavou muito chão e vasilha para comprar aquele bolo, refrigerantes comprados fiado na padaria da esquina, sua vó sempre vendou o almoço para pagar a janta.
Sua avó não era só dona de casa, era mãe das netas e pai de seu lar, que satisfação ver sua netinha sorrir, menina boa ajudava em casa e tirava notas altas.
- Vamos bater parabéns?
- ainda não tenho certeza que ele vai vim
esperou, esperou e desistiu, felicitações, cumprimentos, um som auto e muita festa, tiros fez com que ficassem veatos sem estragar a festa porque tiros na favela era normal. Não tinha Barbie e nenhum personagem da Disney.
Apenas uma cantiga antiga e no final um coro onomatopeico.
Sua amiga entra pela porta gritando
- seu pai veio, seu pai veio
e ela sorri, todos saem desesperado pela porta e na esquina esta seu pai, no chão caído. a tarde nubla, doze anos, doze tiros, lagrimas alagaram seu rosto abatido e triste, aquele dia seria diferente para ela que nunca teve uma festa de aniversario. O presente estava ao lado do corpo, corpo caído, pelo tiro da policia, embrulhado em papel especial, até hoje ela não sabe o que ganhou de aniversario, a policia confiscou seu maior presente, hoje ausente a oferenda seria um abraço de seu pai.

Jhon Conceito aka ''Akiri Conakri''
Atua como educador, diretor de eventos, diretor musical, articulador e agente cultural, compositor, orientador de coletivos de favelas capixabas.