Leiam ''Morte no Amor'', uma crônica por Carlos Abelhão

Conheçam um pouco da obra de um conhecido membro da Cultura Hip Hop do Espírito Santo.

Morte no Amor

Hoje faz dois anos que eu e Marcos Antonio estamos juntos, nós nos conhecemos numa festa muito louca na Fluente. M.A é um cara muito gentil, simples e educado, também poderia ele é canceriano, sua família é toda de Minas Gerais pra se mais especifico de Nanuque.

E para comemorar eu decidi fazer um jantar e apresentar meu namorado pro meus pais.

Minha mãe é pastora da Deus e Amor, meu pai é ex militar da marinha do Brasil...
Liguei e pedir para meus Paes virem jantar conosco . ( meus pais sabem que Marcos é meu namorado porem preferem dizer que somos "belos amigos" e moramos juntos.)

Eu arrumei a mesa, Marcos preparou o jantar, por volta das 20h meus Paes chegaram...

- Ei mãe, ei pai boa noite
Eles me abraçaram me deram boa noite. (Marcos estava na cozinha)

Quando Marcos chegou minha mãe e meu pai deram boa noite e repararam ele de cima até em baixo. ( Marcos estava usando um jeans rasgado e uma regata salmão da coleção outono/inverno da Zara)
Sentamos na mesa e começamos a conversar...

- Mãe, pai eu queria dizer pra vocês que eu e Marcos somos... ( fiz uma pausa dramática) Namorados.
As reações foram bem diferentes.

Meu pai
- filho eu já sabia, eu quero te vê feliz e Marcos é um cara tão bacana...

Minha Mãe
- Eu não criei filho pra isso ( a fala saiu lenta e os olhos estava cheio de lagrimas)
Depois disso rolou um silêncio mortal de um três minutos

Marcos quebrou o gelo com uma das sua frases poética:
A vida é um ato de amor, e toda forma de amor precisa ser celebrada
Minha mãe foi até a cozinha preparar os pratos e nós ficamos a mesa conversando, quando ela voltou os pratos veio separados pra cada um, jantamos o clima foi melhorando com o passar do tempo.

Antes da minha mãe sai ela soltou uma frase;
Isso é pecado e Deus castiga.

Ainda naquela noite Marcos começou a passa muito mal, fomos as pressa para o pronto atendimento... Marcos já chegou quase sem vida. Depois de meia hora o médico apareceu balançando a cabeça de forma negativa.
Marcos morreu envenenado por chumbim.

Estou escrevendo essa carta pra que todos saibam que minha mãe matou meu amor, e eu irei me matar pois não irei conseguir viver sem o amor da minha vida.
Manchete do jornal ATRIBUNA no outro dia.
Jovem se joga da terceira ponto a pós morte do seu namorado por envenenamento e a principal suspeita é sua mãe uma pastora da igreja Deus e Amor.


Carlos Abelhão
Poeta, Escritor, Compositor, Rapper, Músico, Militante do Movimento Hip Hop desde 2003, Estudante de Pedagogia, Relações Pública e ex-presidente do Instituto TamoJunto, Ex-Gerente de Juventude do ES, Produtor Cultural, idealizador do Sarau Poetizando. No final de 2013 lançou seu livro de poesia Marginal Intitulada Um Tudo Do Meu Eu.

Sua maior dedicação é estudo do desenvolvimento comunitária por meio da arte, cultura e das Intervenções Urbanas tendo como princípio a inovação Social a sustentabilidade e a economia criativa.