×

Atenção

JFolder::files: O caminho não é uma pasta válida. Caminho: /home/dnaur123/public_html/images/artigos/artigos/latinta2016
×

Aviso

There was a problem rendering your image gallery. Please make sure that the folder you are using in the Simple Image Gallery plugin tags exists and contains valid image files. The plugin could not locate the folder: images/artigos/artigos/latinta2016

Artistas mexicanos realizam pinturas e exposições na Grande Vitória

Abertura da exposição começa amanhã (14 de setembro) às 19h.


O grupo Board Dripper, da cidade de Querétaro (México) é o convidado para o Festival Latinta, que promove a residência artística e intercâmbio cultural de artistas latino-americanos no Espírito Santo.

Um grupo de artistas mexicanos vai agitar a Grande Vitória com intervenções durante o mês de setembro. Se trata de mais uma edição do projeto Latinta Mural, organizado pelo Insituto TamoJunto, que promove intercâmbio e residências de artistas de outros estados e países no Espírito Santo. Os convidados da vez vêm da cidade de Querétaro, no México, para duas semanas em terras capixabas apresentando seu projeto Fricción, que inclui exposição, oficinas, rodas de conversa, exibição de filmes e pintura de murais em comunidades de Vitória, Vila Velha e Serra.

A realização do Festival Latinta representa um grande passo para o projeto Latinta Mural, iniciado em 2012. “Esta será a maior edição do Latinta, pela primeira vez vai ter formato de festival e vai durar 15 dias, com muitas atividades. O coletivo propôs algumas atividades e apresentou propostas que vão além das residências e da pintura mural, como aconteceu na maioria de nossas atividades anteriores”, diz Fredone, um dos organizadores do evento, que ressalta que também haverá participação e diálogo com outros artistas nacionais e locais.

O Latinta é um projeto de conexão e criação de espaços públicos dedicados à produção e apreciação de arte, à criação e ao desenvolvimento de circuitos alternativos que favoreçam a participação e o convívio entre comunidades e artistas latino-americanos, a fim de contribuir para o crescimento cultural e intelectual coletivo. "Com a realização de mais esta etapa, acreditamos que o Latinta se fortalece no circuito internacional de arte urbana, se posicionando como um importante projeto de conexão entre artistas latino-americanos. O público e os artistas locais e mexicanos podem criar pontos de intercambio, proporcionando futuras conexões e colaborações", afirma Karen Valentim, também organizadora do Latinta.


Uma das realizações mais esperadas é a exposição de shapes de skate, produzidos por artistas de diversas partes do mundo, que já circulou pelo México e outros países como Suécia e Canadá.

A mostra Fricción estará na Casa Porto e terá 59 obras estrangeiras além da participação de artistas capixabas

A exposição internacional Fricción será inaugurada em Vitória no próximo dia 14 de setembro, trazendo uma mostra artística toda produzida partir de shapes (tábuas) de skate. Cinco artistas mexicanos criadores da mostra estarão presentes durante a exposição, que faz parte do Festival Latinta e estará aberta à visitação gratuita na Casa Porto até o dia 1º de outubro.

O evento de inauguração acontece na próxima quarta-feira, às 20 horas, com a abertura da exposição e shows com os grupos Conteúdo Paralelo e Melanina MC’s e os DJs Alien e Mr. Dedus.

A experiência de construção da Fricción começou em 2009 com um grupo de artistas do coletivo Board Dripper no município de Querétaro, no México. “A maioria eram tábuas que alguma vez foram usadas mas estavam guardadas nos pátios. Então foi tudo reciclado, materiais que estavam em desuso para andar mas completamente aptos para serem transformados em arte”, explica Irene Amezcua, integrante do coletivo.

Ela conta que assim como no Brasil, o skate influenciou uma geração de jovens e por isso a mostra teve tanto sucesso no México e no mundo. “O skate era visto como um ato rebelde, que estava completamente fora do comum no dia a dia de nossa sociedade. E daí veio a música, a forma de vestir, de falar, de agir, a cultura em torno do grafite, que forma parte de nossa forma de ser e de pensar”, diz.

O Board Dripper possui um acervo de cerca de 300 shapes com artes, incluindo artistas de diversos países como Suécia, Argentina, Brasil, Japão, Peru, Estados Unidos, Espanha e Porto Rico. Em Vitória, estarão presentes 59 obras estrangeiras, além de nove capixabas.

Depois de passar por diversas cidades do México, o Fricción também esteve na Suécia e Canadá e chega pela primeira vez ao Brasil como parte do Festival Latina. Os artistas estarão no Espírito Santo durante a exposição participando de outras atividades do festival, como rodas de conversa e grafitagem em comunidades da Grande Vitória.

{gallery}artigos/latinta2016{/gallery}


Programação:

14 de setembro
Abertura da exposição Fricción na Casa Porto, com shows de Conteúdo Paralelo e Melanina MCs e DJ`s Alien e Mr. Dedus.
Visitação da exposição: 15/09 a 01/10

17 de setembro
Roda de conversa com o Board Dripper

18 de setembro
Passeio de barco em Maria Ortiz.

18 a 27 de setembro
Pintura de murais em diversas comunidades

21 de setembro
Skate-papo e mostra de vídeos.

Facebookurle.me/Fm

https://www.facebook.com/events/1860701440818277/

Sobre o DNA Urbano

É um site que cria uma interlocução direta com seu público e com projetos culturais da cidade que tenham entre suas atribuições a valorização e o fortalecimento das culturas juvenis urbanas.

As RUAS nas REDES...
Somos Mídia Livre!

Contato

Sugestões, Elogios, Dúvidas e Parcerias:

 

email
(27)999.918.819

Licença de Uso

Todo conteúdo do DNA Urbano é livre para reprodução, seja ela total ou parcial, para fins pessoais, comerciais ou educacionais, desde que citem as devidas fontes (nome do site, seguido do link do conteúdo em questão).

Manter os devidos créditos é também uma forma de incentivar o trabalho dos autores de conteúdo.

Top